Após muita espera, as regras que regulamentam a educação a distância brasileira foram atualizadas e, segundo avaliação geral do setor, finalmente estão adequadas aos tempos atuais.

No dia 21 de julho de 2017, foi publicada no Diário Oficial da União a portaria Normativa MEC Nº 11/2017 que regulamenta o Decreto 9.057 de 25 de maio de 2017.

Conhecido como novo marco regulatório para a educação a distância no Brasil, esse decreto passa a reger a oferta de cursos a distância permitindo, entre outras coisas, que as instituições de ensino bem-avaliadas possam criar novos polos para seus cursos, sem necessidade de oferecer a versão presencial.

Qual é o objetivo do Decreto nº9.057?

O Ministério da Educação (MEC) publicou o Decreto nº9.057 com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de ensino superior na modalidade a distância no Brasil, aperfeiçoar procedimentos, tornar fluxos menos burocráticos e reduzir o tempo de análise e o estoque de processos.

O intuito dessa mudança nas normas regulatórias é ajudar o Brasil a atingir a Meta 12 do Plano Nacional de Educação (PNE), que determina o aumento em 50% da taxa bruta de matrícula na educação superior e em 33% na taxa líquida da população que estão na faixa etária de 18 a 24 anos.

Aumento da concorrência

De acordo com Henrique Sartori, secretário da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres), o objetivo do novo marco regulatório é permitir que as pequenas instituições de ensino possam crescer e concorrer com aquelas que já estão no mercado, favorecendo a desconcentração do mercado, incentivando a ampliação da oferta e qualidade.

Credenciamento de cursos

Antes da aprovação da portaria Nº 11/2017, para que as instituições de ensino pudessem requerer o credenciamento específico para a educação a distância, elas precisavam ter a aprovação da modalidade presencial do curso. Isso tornava o processo mais burocrático e limitava o crescimento das IES.

Com as novas normas, as instituições de ensino agora estão credenciadas para ofertar cursos EaD (graduação ou pós-graduação latu sensu) sem vínculo com o credenciamento desses cursos na modalidade presencial.

Observação: As Diretrizes Curriculares Nacionais continuam sendo referência para determinar quais cursos podem ser 100% a distância, respeitando as especificidades de cada área.

Abertura de novos polos

Outra novidade trazida pela portaria Nº 11/2017 é a definição da quantidade de polos que as IES poderão abrir. A partir de agora, as instituições de ensino terão permissão de criação de polos baseada na qualidade institucional, sem necessidade de autorização prévia.

Antes da aprovação dessa portaria, as instituições precisavam esperar até três anos para ter a tramitação de um pedido de abertura de polos concluída pelo Ministério da Educação,

Pela nova regra, as aberturas de novos polos dependerão da nota do Conceito Institucional da Instituição de ensino (CI), que é uma medida de qualidade utilizada pelo MEC e varia 1 a 5.

  • IES que tenham Conceito Institucional 3* – poderão criar até 50 polos EAD por ano
  • IES que tenham Conceito Institucional 4 – poderão criar até 150 polos EAD por ano
  • IES que tenham Conceito Institucional 5 – poderão criar até 250 polos EAD por ano

* A nota mínima de aprovação de operação de uma Universidade, Centro Universitário ou Faculdade

Essas mudanças permitem que players menores possam competir com os maiores players de educação a distância do setor privado e expandir as redes de polo para novos mercados, aumentando o potencial de captação de novos alunos.

Captação de novos alunos na modalidade EaD

O perfil do alunado de cursos de ensino a distância é diferente daqueles que preferem a modalidade presencial. Segundo o Censo EAD.BR 2015, o corpo discente dos cursos a distância se encontra na faixa entre 31 e 40 anos (49,78%).

Flexibilidade para equilibrar o tempo dos estudos com as demais tarefas do cotidiano, reconhecimento do diploma, qualidade de ensino e empregabilidade após a conclusão do curso são essenciais para alunos que optam por estudar pela modalidade a distância.

Engana-se quem acha que basta somente utilizar a mesma tática dos cursos presenciais para atrair esse público, utilizando as mídias tradicionais de massa, tais como anúncios na televisão ou distribuição de panfletos, para divulgar seu processo seletivo.

Para conseguir atrair e captar esses novos alunos, as instituições de ensino precisam ir além dos canais tradicionais. É essencial que sua IES entenda quais são as necessidades e desafios desse grupo de potenciais alunos e crie oportunidades de relacionamento com esse público.

Um levantamento feito pelo Instituto Data Popular revela que 93% dos jovens até 24 anos e 79% dos entrevistados com mais de 24 anos tem medo do curso EaD não ser valorizado pelo mercado de trabalho.

Para contornar essa objeção de compra, aposte em uma ferramenta de mídias sociais especializada no segmento educacional para monitorar o que falam de suas IES nas redes sociais, publicar os posts, tweets e vídeos que respondam a essas dúvidas e auxiliar seu analista de mídias sociais no relacionamento e condução do candidato até a matrícula.

Utilize as mídias sociais da sua instituição de forma estratégica para criar e gerar relacionamento com seu futuro aluno, e como consequência, gerar uma matrícula ao final do processo. Isso é o conceito básico do Social Selling e faz parte da metodologia que ensinamos aos nossos clientes.

Conclusão

Se deseja atrair mais alunos para os cursos EaD da sua instituição, entenda as dificuldades e desafios desse público e oriente as ações e estratégias de sua equipe de marketing, a fim de tornar sua mensagem relevante para as necessidades desse público.

Seja na entrega de conteúdo (post, tweets, vídeos) que geram valor para o candidato, mostrando os benefícios e vantagens de se estudar na instituição ou no atendimento feito pelo analista de mídias sociais para encantar e conduzir os interessados em estudar na IES até a matrícula, as mídias sociais são hoje uma ferramenta eficaz e de baixo custo para auxiliar as equipes de marketing a atingir suas metas de captação de alunos para os seus cursos ofertados na modalidade à distância.

Se deseja aprender mais sobre como captar alunos pelas mídias sociais, te indico nosso e-book – Super manual de Captação – Como captar alunos utilizando as redes sociais.

Fique à vontade para deixar seu comentário ou dúvida abaixo.

Até a próxima.

Marcus Aquenaton: CEO – Planeta Y. Durante 15 anos atuei como gestor de marketing e comunicação no Ensino Superior. Passei por diversas universidades. Fiz parte de comitê de estratégia e inovação e palestrei em diversos eventos do mercado educacional brasileiro. Ao longo deste tempo, foram mais de 100 mil novos alunos captados, seja por meio de campanhas de vestibular, seja através de campanhas de relacionamento, do offline e eventos ao online e social media.