Agora, mais do que nunca, grande parte dos profissionais de marketing digital de instituições de ensino de todo o Brasil têm a necessidade de criar e implantar processos bem definidos para as redes sociais, pois eles ajudarão a criar uma atuação estratégica e alcançar seus objetivos nesses canais.

Com a ampla adoção das redes sociais por muitos alunos e consumidores em todo mundo, as instituições de ensino têm agora uma oportunidade ainda maior de se relacionar e engajar seu público alvo. Porém, para alcançar esse nível de interação com sua comunidade acadêmica os profissionais de marketing das IES precisam de um guia que vá além da divulgação de um canal único.

Muitos profissionais de marketing de instituições de ensino conseguem resultados bastante relevantes utilizando as técnicas de SEO, Facebook Ads e palavras-chaves pensando sempre na experiência do usuário. Porém, muitas vezes apenas esses esforços não são suficientes para conseguir atrair um número significativo de visitas para o portal e mídias sociais da sua instituição de ensino, não é mesmo?

A verdade é que para aumentar a visibilidade da sua marca educacional na web você precisa implementar um processo contínuo de geração de conteúdo e construção de relacionamentos nas redes sociais. Para desdobrarmos a fundo a gestão de processos, precisamos antes esclarecer o que é um processo, e para que ele serve.

“Processo é um grupo de atividades realizadas numa sequência lógica com o objetivo de produzir um bem ou um serviço que tem valor para um grupo específico de cliente.” (Hammere Champy, 1994).

Por que fazer a gestão de processos nas redes sociais?

Gerenciar as redes sociais utilizando como base processos bem definidos ajuda a sua instituição a estabelecer e melhorar a operação e o controle do seu negócio nas redes sociais. Além disso, a implementação de processos assertivos irá ajudar a sua Instituição de Ensino a atingir os objetivos estratégicos da sua IES.

Para que os objetivos sejam alcançados e seu conteúdo tenha mais visibilidade nas redes sociais detalharemos hoje, de maneira geral, os principais processos e atividades que irão fazer com que a sua atuação digital seja cada vez mais estratégica.

8 processos essenciais para uma atuação estratégica nas redes sociais

Gestão de processos nas redes sociais

OBS: O monitoramento é um dos processo mais importantes para
uma atuação estratégica por isso deve ser realizado em todos os momentos.
 

Gestão de processos nas redes sociais: Como organizar as atividades da sua equipe?

Analisar e observar

Esse primeiro momento é de descoberta, é quando você se coloca no lugar do seu público alvo e consegue identificar seus hábitos e suas necessidades. Uma das maneiras de potencializar essas descobertas é utilizando o monitoramento para conhecer o que o seu público pensa sobre a sua Instituição de Ensino. O objetivo dessa etapa é criar uma lista de observações gerais e gatilhos.

Os gatilhos são possíveis problemas que o seu público alvo tem e que a sua instituição de ensino pode resolver. Por exemplo, se um aluno está finalizando o ensino médio provavelmente ele tem um problema: decidir o que fazer depois que concluir esta etapa. Nesse momento algumas perguntas rodeiam o universo dessa persona: Qual carreira devo escolher? E qual a melhor universidade para cursar?

Identificar esses gatilhos ajudarão a criar uma atuação mais estratégica e assertiva voltada para a resolução dos problemas do seu público alvo.

Construir uma comunidade digital

Nesse segundo momento a sua equipe deve começar a se preparar para estabelecer um diálogo envolvente com o seu público alvo.

Para que a comunicação seja assertiva e crie laços reais com sua comunidade acadêmica, sua equipe precisa conhecer a fundo as particularidades de cada rede social e assim definir que tipo de linguagem será utilizada. O monitoramento de marca também irá auxiliar na gestão de processos nas redes sociais.

A identificação dos advogados e detratores da marca ajudarão você e sua equipe a identificar aqueles que possuem influência nas redes sociais e assim criar um plano de envolvimento com os advogados e evangelização com os detratores.

Lembrando que construir uma comunidade digital é um processo contínuo que necessita de profissionais qualificados e dedicados integralmente para executar essa atividade.

Criar sua estratégia e o calendário editorial

Antes de colocar de fato a mão na massa, precisamos definir as metas e expectativas que você e sua equipe pretendem atingir com uma atuação estratégica nas redes sociais.

Além de definir os canais, é preciso definir também a forma como os resultados serão medidos e apresentados. Por exemplo, se o seu objetivo é aumentar a captação de alunos da sua IES você precisará apresentar para o seu gestor quantos alunos matriculados tiveram o seu primeiro contato nas redes sociais.

Criar valor

Para criar valor para a sua comunidade acadêmica, você e sua equipe precisam utilizar – se estiverem prontos – ou criar ativos digitais para atrair e envolver os membros da sua comunidade digital.

A lista acima se refere a alguns tipos de ativos que costumam gerar grande quantidade de engajamento nas redes sociais.

Utilize como base para a criação desses conteúdos os gatilhos identificados no primeiro momento desse projeto, assim você já aproveita para esclarecer as dúvidas do seu públicos e torná-los mais propensos a escolher a sua univerdade. Pense sempre que o conteúdo criado estará resolvendo um problema do futuro aluno, ou seja, sanando uma dúvida dele. Logo, esse conteúdo terá muito valor para esse sujeito.

Compartilhar na rede

Ao finalizar a criação dos ativos, é hora de compartilhar com sua comunidade.

Utilize as descobertas que você e sua equipe fizeram no primeiro momento desse projeto para definir quais canais merecem mais atenção. O principal objetivo desse processo é estabelecer uma atuação estratégica nas redes sociais, por isso não é necessário que a sua instituição de ensino esteja presente em todas as redes sociais. É preciso identificar os canais mais relevantes, estudá-los a fundo e alimentar com conteúdo relevantes para a sua comunidade.

Monitorar e engajar

Como falamos anteriormente, o monitoramento das redes sociais precisa estar presente em todas as etapas desse projeto.

Com ele você saberá não apenas o que sua comunidade pensa sobre a sua instituição como também se existem oportunidades de captação, se o número de advogados ou detratores cresceu ou diminuiu.

Lembre-se sempre que uma das maiores expectativas do público das redes sociais é a velocidade de resposta, por isso, ao identificar uma solicitação faça o possível para responder com carinho e envolver os setores responsáveis. Uma solicitação bem resolvida fica disponível na sua página institucional e pode gerar buzz positivo a medida que novos membros se juntem a sua comunidade e percebam que há preocupação muito grande em relação a comunicação.

O monitoramento é uma das formas de mostrar aos seus gestores que as redes sociais podem trazer resultados financeiros para sua instituição de ensino, por isso, adquira agora mesmo a prática de coletar e analisar as menções feitas a sua marca educacional. Com ela você conseguirá apresentar para os gestores o Retorno do Investimento (ROI) e também o Retorno do Engajamento (ROE).

Mensurar e analizar

Para mensurar com assertividade os resultados da sua estratégia digital é necessário que você conheça e utilize os 10 indicadores exclusivos do mercado educacional para organizar os dados coletados no seu monitoramento.

Ao levar em consideração esse indicadores você conseguirá ter uma visão geral sobre o que é dito sobre a sua Instituição de Ensino nas redes sociais, e assim criar estratégias para melhorar seu posicionamento, seu atendimento e até mesmo seus serviços educacionais.

Inspecionar estratégia e repetir o processo

Ao concluir um período de implementação da estratégia – sugerimos de 3 a 6 meses – é necessário que as metas, os objetivos e claro, a estratégia sejam revisadas a fim de saber quais ações foram bem sucedidas e quais precisam ser substituídas por ações mais assertivas.

Ao atualizar a sua estratégia é hora que iniciar novamente o projeto voltando para a etapa 1 , analisando a recepção do seu publico a respeito dos seus conteúdos e diálogos.

Vamos começar?!

Esses processos servirão como um diretriz para a estratégia digital da sua instituição de ensino. Sabemos que cada IES possui suas particularidades e que muitas atividades terão aspectos personalizados. Lembre-se: processos são orgânicos e podem ser modificados o tempo todo. Esperamos que esse conteúdo tenha desmistificado os processos e atividades que devem ser executadas por um departamento de redes sociais.

 

Fonte: We Want Traffic
Equipe Planeta Y: Sempre de olho no que acontece nas Redes Sociais, nossa equipe de especialistas digitais traz para você os novos insights em estratégia para mídias sociais, direcionadas para o Mercado Educacional.