Educação pós COVID-19

Os efeitos do COVID-19 afetaram todos os setores econômicos e produtivos da sociedade, não foi diferente com o mercado educacional. A pandemia forçou instituições educacionais a se adaptarem e mudar a infraestrutura e metodologia de ensino. 

Nós, da Planeta Y, já falamos aqui no blog sobre os impactos gerados pelo Coronavírus no mercado educacional e como gerenciar a crise do COVID-19 através das redes sociais

Neste texto abordaremos os desafios e legados na educação pós pandemia do novo coronavírus. Após o isolamento social: o que a crise da pandemia do COVID-19 deixará de legado e aprendizado para a educação?

Ressignificar o espaço da sala de aula

A crise forçou as IES a utilizarem ferramentas e plataformas tecnológicas para aprendizado remoto, criando conteúdos e experiências para alunos fora das salas de aulas.

Podemos observar através das crises geradas nas mídias sociais durante esse período, muitas instituições não estavam preparadas para migrar as aulas presenciais para aulas remotas de imediato. 

Há alguns anos as IES vêm transformando modelos tradicionais de aulas, inovando e adotando novos modelos, como por exemplo o EAD. Porém, o modelo EAD ainda engatinhava e não atingia a maior parcela do mercado educacional.

Não somente as instituições não estavam preparadas para a mudança de modelos de aulas, mas também, a comunidade acadêmica, os alunos e os professores. Todos precisaram se adaptar bruscamente.

É importante destacar, que as escolas e IES, adotaram o modelo de aulas “ao vivo” por meio da internet, não caracterizando como aulas EAD. As aulas apresentadas aos alunos da modalidade presencial neste momento de pandemia é uma experiência de aula síncrona, ou seja, aulas ao vivo com a participação do professor e dos estudantes. 

Já a modalidade de EAD é mais ampla, pois proporciona ao aluno etapas de experiência, o ambiente virtual é a sala de aula desse aluno, onde já estão disponíveis vídeos gravados com conteúdos programados, fóruns, atividades e questionários. 

Neste período, podemos notar que, o aprendizado pode ocorrer fora dos muros das instituições, e isto é um avanço ao ressignificar a sala de aula. 

A Educação pós COVID-19, ficará claro que as instituições que não investem em ensino a distância, começaram a olhar a modalidade com novos olhos.

Novas possibilidades de ensinar

Quando ocorrem mudanças nas estruturas econômicas e sociais, surge com ela uma transição estrutural em diversas áreas e setores, e não será diferente após a pandemia do novo coronavírus.

As instituições passavam por dificuldades ao mostrarem para os professores o potencial das metodologias tecnológicas na educação. Havia resistência para o digital. 

Abruptamente, as instituições tiveram que quebrar essas resistências, pois, não havia outro caminho perante a crise. Professores migraram para o digital para manter o aprendizado e, por fim, estão utilizando recursos que fazem sentido para a prática de ensino. 

Quanto aos alunos, acreditamos que após pandemia irá mudar a postura daqueles que estudam no modelo presencial quanto os que estudam à distância. Ao monitorarmos as mídias sociais neste período de pandemia, observamos que as citações negativas dos alunos não eram sobre o modelo de aula serem virtual, e sim, porque as IES não tinham uma boa infraestrutura para o modelo de aula online. 

 As IES terão o desafio de não apenas entregarem conteúdos para o modelo remoto, mas, mostrar aos alunos o poder da construção do conhecimento, colocando o aluno como agente participante, com papel mais ativo na educação. 

Para o Professor Mozart Neves Ramos em entrevista para o SEMESP, o COVID-19 é o catalisador de transformação para a educação. 

Tecnologia e novos modelos de trabalho 

Vimos a importância de ferramentas tecnológicas para gerenciamento de crise. Não somente ferramentas digitais para aulas virtuais, mas, também ferramentas de gestão de mídias sociais

Neste texto mostramos a importância da tecnologia para ressignificar o espaço de aula através do virtual. 

As instituições que antes não trabalhavam com modelo virtual, passaram a implementar ferramentas para a modalidade EAD, as que já trabalham com EAD aperfeiçoará sua infraestrutura. 

Com as crises geradas nas mídias sociais as instituições perceberam a importância do monitoramento e gestão das mídias. Passaram a investir em gerenciamento de mídias sociais com ferramentas capazes de entregar relatórios preciosos. 

Acesse o manual completo de gerenciamento de crise nas mídias sociais. 

Na educação pós COVID-19, o relacionamento com alunos e candidatos será cada vez mais preciso, manter a reputação da marca perante ao público para reter e conquistar novos alunos no pós pandemia, exigirá das equipes a busca por ferramentas integradas

Além das ferramentas tecnológicas, será uma transformação no modelo de trabalho. Generalistas podem ser a solução para um futuro incerto. Criatividade, colaboração, comunicação, resolução de problemas complexos e adaptabilidade. 

A gestão está sendo desafiada, tentando solucionar questões de conectividade, comunicação e atender as demandas dos alunos, e isso deixará um legado importante, que a gestão é fundamental para criar soluções em ambientes não ideais. 

Conheça os verdadeiros benefícios de uma ferramenta de monitoramento e gestão de mídias sociais totalmente especializada no mercado educacional. Veja aqui

Fale com um de nossos especialistas e saiba como a ferramenta Planeta Y poderá ajudar sua instituição pós COVID-19 – FALAR COM ESPECIALISTA

Pedro Rangel: